3 hábitos para aprender Inglês sozinho


Além do interesse, é importante manter 3 hábitos essenciais para aprender Inglês sozinho. O comportamento do estudante acelera ou atrasa o aprendizado.

Compartilhar
aprender-ingles-sozinho

Se você já conhece nosso curso, sabe que é possível sim aprender Inglês sozinho. Nosso professor é prova viva! Começou estudar o idioma com um dicionário velho.

Bem, não só nosso professor, como tantos outros casos que conhecemos de pessoas que aprenderam Inglês estudando sozinho.

Quando eu digo “sozinho”, quero enfatizar que é você criando seu próprio cronograma e selecionando as ferramentas de estudo.

Um dos grandes desafios é manter a motivação diante das dificuldades. É cansativo e você mesmo precisa controlar o tempo, resultados e esforço empregado.

Muitos preferem um curso – online ou presencial – já estruturado, com apostilas ou materiais prontos, porque só precisam seguir as orientações.

Porém, aprender Inglês sozinho funciona. Se você for determinado o suficiente e ter metas claras.

Eu sei que é muita informação, mas calma! Dividimos em 3 dicas ou 3 comportamentos que devem ser seguidos se você quer aprender Inglês sozinho.

Se já passou pela sua cabeça tentar algo assim, acompanhe as 3 dicas e coloque-as em prática.

Divida o aprendizado em partes

Pode parecer estranho ler isto, porque mesmo que você divida o aprendizado do idioma em gramática, listening e conversação no final você estará aprimorando as outras habilidades em conjunto.

Por exemplo, ao assistir um vídeo para aumentar sua capacidade de compreender nativos conversando, você adquire vocabulário, pratica a estrutura de frases e observa a pronúncia das palavras.

Mas, o que você precisa entender aqui é que, dividindo o aprendizado em partes, você consegue se organizar melhor de acordo com o seu objetivo.

Se você quer aprender Inglês para passar uma semana em Londres turistando, você precisa definir sua prioridade: vocabulário e diálogos básicos.

Então, sua meta será conversar em Inglês em Londres, sem guia ou intérprete durante uma semana.

Certo! Definida a meta, você precisa determinar quanto tempo você tem de preparação.

Depois, você organiza um cronograma para seguir.

Neste cronograma você distribui suas atividades de acordo com suas prioridades.

Para adquirir vocabulário básico de viagem (aeroporto, restaurante, hotel) você pode fazer uma busca na internet por e-books que contenham este conteúdo, vídeos com diálogos e até estudar por dicionários de viagem.

Já para aprender a se comunicar, mesmo que “para se virar” em outro país, você pode buscar por estruturas básicas de conversação, o verbo to be, o tempo presente, horas, direções.

Na sequência, pratique e revise o que aprendeu. Se seu prazo for curto, o cronograma precisa ser mais intenso.

Foque nas palavras mais utilizadas.

Arrisque-se

Uma das características de quem aprende Inglês sozinho é tentativa e erro.

Não desistir e não ter medo de errar.

Assim como os poliglotas, quem aprende sozinho tenta falar mesmo sem ter certeza da pronúncia correta ou se a frase está gramaticalmente perfeita.

Nesse processo de tentativa e erro, você desenvolve muito mais suas capacidades. Isto porque, se ao conversar, você fizer autocorreção isso significa que você aprendeu, só precisa de mais prática.

E se você fica tímido para falar pessoalmente, use os sites ou aplicativos de conversação para falar com outras pessoas em Inglês.

Há pessoas no mundo todo aprendendo assim como você, além de vários professores nativos que podem ajudar a corrigir alguns erros.

O último comportamento de quem aprende sozinho não é novidade, mas muito útil.

Imersão no idioma

Infelizmente, preciso repetir a informação.

Você já ouviu muito por aí, eu sei! Mas não há como dar dicas para aprender idioma sem falar disso.

É praticamente a receita para um bolo perfeito: aumentar o contato com o Inglês.

Ouvir mais, ler mais, falar mais em Inglês vão lhe ajudar a ser fluente. Seu cérebro memorizará com mais facilidade se você ver o idioma com mais frequência.

Porém, você precisa mesclar tudo isso com o estudo. Não adianta ouvir sem prestar atenção ou tentar captar algo.

Não precisa ver um filme inteiro em Inglês por dia. Assista alguns minutos por dia, concentrado, absorvendo alguma informação.

Alinhe o aprendizado do Inglês com as coisas que você gosta de fazer.

Se sua atividade de lazer é andar de bicicleta, busque vocabulário sobre isso ou ouça um podcast (em Inglês, é óbvio) enquanto pedala, por exemplo.

Teste um pouco de tudo, mas faça todos os dias. Leve a sério seu cronograma.

Sugestões para aprender Inglês sozinho

Mesmo que você queira aprender Inglês sozinho, pode incluir as aulas do curso de Inglês da Kultivi para aprender tópicos pontuais.

São mais de 150 vídeos, com práticas de conversação, diálogos e explicação de gramática.

Conheça o curso e selecione as aulas de acordo com seu objetivo. Se preferir, use-as como revisão.

Há também 2 outras ferramentas bem interessantes se você quiser acelerar o aprendizado.

Com ambos você poderá praticar todas as habilidades necessárias para a fluência.

No canal Speak English with Vanessa, há exercícios para praticar a compreensão auditiva (listening) com diálogos do cotidiano dos nativos.

Mas já adianto que o conteúdo é 100% em Inglês e que talvez você estranhe um pouco o sotaque britânico da plataforma da BBC.

No entanto, antes de desistir, lembre-se do seu objetivo e use estas ferramentas a seu favor. Afinal, você sabe que quanto maior o contato com o idioma, melhor será seu desempenho.

Compartilhar

estude gratuitamente
com a kultivi

CADASTRE-SE