Resolva suas dúvidas sobre as conjunções


Seja na interpretação de questões ou escrever uma boa redação, conhecer e saber usar as conjunções fazem diferença nas provas.

Compartilhar
conjunções-dicas

Seja na interpretação de questões ou para deixar a redação mais coesa e coerente, conhecer e saber usar as conjunções fazem diferença nas provas.

Como nós aqui da Kultivi queremos que você mande muito bem, reunimos nesse artigo alguns pontos importantes para sanar suas dúvidas.

Vamos lá?!

Bem, basicamente, as conjunções são palavras que estabelecem relação entre as partes da oração ou entre duas orações, como elementos de ligação.

As conjunções, assim como as preposições (de, a, por, para, em, entre outras), são classificadas como conectivos e são invariáveis, ou seja, não flexionam em número e grau.

Na videoaula abaixo você encontra mais explicações sobre esse assunto.

Se preferir, pode ir direto para as conjunções coordenativas e subordinativas.

Conjunções coordenativas e subordinativas

Na classificação gramatical, existem conjunções coordenativas e subordinativas.

Entende-se por conjunção coordenativa o conectivo que une duas frases independentes. Vamos a um exemplo de conjunção coordenativa explicativa:

Ex.: Não fui à festa porque a Regina não me convidou.

A parte “a Regina não me convidou” tem sentido, independente da primeira parte, “não fui à festa”. Por isso a conjunção porque é considerada coordenativa, apenas liga as partes.

Isso significa que mesmo separadas fazem sentido, ou seja, são compreendidas.

Já as conjunções subordinativas ligam orações dependentes entre si. Ou seja, a segunda depende da primeira para ter sentido completo.

Ex.: A menina era delicada como uma flor.

O como é uma conjunção subordinada comparativa. Percebeu que “uma flor” depende da primeira parte para fazer sentido?

É assim que deve pensar, caso fique em dúvida em alguma questão. Olhe todas as partes da oração e tente pensar sobre o sentido delas.

Conectivos para usar na redação ou interpretar questões

  • Conectivos que indicam adição: e, não só, mas também, não só, como também, bem como, assim como, além disso, não só, mas ainda.
  • Conectivos que indicam ideia contrária, oposição: mas, porém, contudo, todavia, entretanto, no entanto, pelo contrário, ainda que, apesar de que, ao passo que.
  • Conectivos que indicam alternância: ou, já…já, quer…quer, seja…seja, ora… ora.
  • Conectivos que indicam conclusão, consequência: logo, pois, portanto, por isso, assim sendo, enfim, desse modo, destarte, então, em síntese.
  • Conectivos que indicam explicação: que, porque, pois, isto é, quer dizer, por exemplo, a exemplo de, ou seja.
  • Conectivos que indicam causa e consequência: porque, por causa de, como resultado, por consequência, como, pois que, visto que, uma vez que, já que, haja vista.
  • Conectivos que indicam condição: se, caso, contanto que, salvo se, a não ser que, desde que, a menos que, sem que.
  • Conectivos que indicam conformidade: conforme, como, segundo, de acordo com, consoante.
  • Conectivos que indicam finalidade: para que, a fim de que, com o fim de, com o propósito de, com o objetivo de.
  •  Conectivos que indicam proporção: à medida que, à proporção que, ao passo que, quanto mais, quanto menos.
  •  Conectivos que indicam tempo: quando, enquanto, antes que, depois que, logo que, todas as vezes, desde que, sempre que, assim que, agora que, mal (= assim que), frequentemente, atualmente.
  •  Conectivos que indicam comparação: como, assim como, tal qual, bem como, assim também, tanto quanto, da mesma maneira, do mesmo modo, similarmente, igualmente.

Quer mais exemplos? Então, acompanhe a videoaula abaixo, saiba mais sobre as conjunções e arrase nas provas.

Espero que este artigo tenha ajudado você a relembrar esse tópico tão importante nas provas.

Pratique muito para não esquecer, beleza?!

Até mais.

Compartilhar

estude gratuitamente
com a kultivi

CADASTRE-SE