Evolução Biológica Enem: Teorias de Lamarck e Darwin


Sabe tudo sobre Evolução Biológica para o Enem? Neste artigo você tem um resumão deLeia Mais →

Compartilhar
Evolução Biológica Enem: Teorias de Lamarck e Darwin

Sabe tudo sobre Evolução Biológica para o Enem? Neste artigo você tem um resumão de tudo o que é importante sobre Evolução Biológica de acordo com as teorias de Lamarck e Darwin.

Entende-se Evolução Biológica como a transformação das espécies ao longo do tempo. Ou ainda, as variações das frequências gênicas das espécies ao longo do tempo. 

Estudar a evolução é importante para entender o conjunto de modificações hereditárias que vem ocorrendo nos seres vivos, desde o surgimento da vida no planeta Terra.

É importante destacar que a evolução acontece em nível populacional e não individual, memorize esta informação!

Desse modo, entender como se dá esse processo é também entender a relação de sobrevivência e adaptação de uma espécie em determinado ambiente.

Todas as espécies evoluem ao longo do tempo, porque todas estão sujeitas a sofrerem ação dos fatores evolutivos: migração, mutação genética, recombinação gênica, seleção natural.

A comprovação da evolução se deu após a descoberta dos primeiros fósseis, a partir do século XVIII.

Isso porque durante muito tempo, o Fixismo (ou Criacionismo) foi a teoria mais aceita para explicar a origem da vida e dos organismos existentes.

Mais adiante, no século XIX, tomando como base os estudos de Copérnico e Galileu, propôs-se o conceito de evolução. Primeiramente por Jean-Baptiste Lamarck e, posteriormente, Charles Darwin.

Na prova do Enem, estes dois estudiosos aparecem com frequência. Por isso é muito importante conhecê-los e entender como cada teoria contribuiu para sabermos mais sobre a origem dos seres vivos no planeta.

Quem foi Lamarck?

O naturalista Francês Jean-Baptiste Pierre Antoine de Monet (1744 – 1829), Chevalier de Lamarck, introduziu o termo Biologia nas Ciências.

Ele foi seminarista, militar, bancário e passou a estudar Medicina e Botânica. Em 1778, lançou seu primeiro livro: Flore Française.

Apesar de não ser o primeiro a falar sobre a origem da vida, foi ele o primeiro a escrever e criar uma teoria sistemática para a evolução. Ou seja, estudou e apresentou comprovações de suas ideias.

Em 1809 publicou seus estudos no livro Filosofia Zoológica, apresentando suas reflexões sobre como as espécies podem se transformar.

Lamarck foi muito importante, pois seus estudos introduziram termos e conceitos à Biologia, além de contribuir para a teoria evolucionista.

Você sabia que Lamarck foi o primeiro a separar Crustacea, Arachnida e Annelida da classe Insecta?

Infelizmente, seu trabalho só foi reconhecido após sua morte.

Quem foi Darwin?

No mesmo ano em que Lamarck postulou sua teoria sobre evolução, no livro Filosofia Zoológica, nasceu Charles Darwin (1809 – 1882).

Um naturalista inglês, que desistiu da formação em Medicina para tornar-se pastor da igreja Anglicana.

Como sempre gostou de História Natural e colecionava flores, moedas, conchas e ovos de pássaros, fez amizade com o geólogo e botânico John Stevens Henslow.

Essa amizade o ajudou a participar de uma expedição em um navio cartográfico Britânico para mapear o Hemisfério Sul.

Em 1831, Darwin embarcou no navio Beagle e viajou por vários países e ilhas como o naturalista da embarcação. A viagem demorou quase 5 anos e aproximadamente 3 anos foram em terra.

Durante a viagem ele recolheu várias amostras para estudo. O resultado de suas pesquisas levou 20 anos para ser publicado, o livro Origem das Espécies.

Teoria Evolucionista de Lamarck

Até a publicação de Lamarck, era o Fixismo a única teoria aceita para explicar a origem dos seres vivos.

Para o Fixismo as espécies não mudam, portanto, acreditava-se na imutabilidade das espécies. A única mudança possível era através de grandes catástrofes.

Porém, a partir de 1808, por meio de estudo com moluscos, Lamarck descobriu que existem mudanças nos seres. Portanto, segundo a sua teoria não existe extinção, mas sim transformação.

De acordo com seus escritos o ambiente induz à transformação. Ou seja, há modificação ambiental por vários motivos e então a espécie se adapta. Há adaptação por transformação.

Para facilitar o entendimento, vou reutilizar o famoso exemplo da girafa.

As girafas primitivas se alimentavam de arbustos. Porém, após uma modificação ambiental, os arbustos rasteiros ficaram escassos e o alimento mais abundante eram as folhas das árvores.

Assim, a girafa precisou se adaptar à nova realidade para encontrar alimento. Então, “de tanto esticar o pescoço” a espécie sofreu transformação e teve o pescoço alongado.

Nesse sentido, há dois pontos fundamentais da teoria de Lamarck, inclusive recorrente em provas do Enem.

Lei do Uso e Desuso: Algumas partes do corpo podem se desenvolver ou atrofiar, de acordo com o uso. Por exemplo, as patas da cobra atrofiaram ao longo do tempo, devido ao pouco uso.

Lei da Herança dos Caracteres Adquiridos: as alterações feitas pela Lei do Uso e Desuso são transmitidas geneticamente.

Veja na questão abaixo como os estudos de Lamarck já foram cobrados no exame:

Teoria Evolucionista de Darwin

Atualmente, é a teoria evolucionista mais aceita e base para teorias mais recentes, que surgiram para complementar o que não havia sido respondido por Darwin.

Durante a expedição no Beagle, Darwin ficou intrigado com algumas espécies que observou na Ilha de Galápagos e nas regiões vizinhas.

Ele identificou que haviam espécies semelhantes de Tentilhões em locais próximos à ilha de Galápagos, porém, não eram idênticas. Portanto, essas espécies teriam uma ancestralidade comum.

Partindo dessas observações, ele afirmou que animais da mesma espécie que se desenvolvem em ambientes diferentes, originam outras espécies.

São também conceitos fundamentais na teoria de Darwin: Seleção Natural e Evolução.

SELEÇÃO NATURAL

Nos animais e nas plantas há variações nas espécies (mutações naturais) que contribuem para a sobrevivência. Na “luta” por alimento e abrigo os indivíduos mais aptos sobrevivem e procriam.

Lembre-se que o mais apto é quem deixa descendentes. Não é o mais forte, mas sim o mais apto.

Assim, os seres com esta característica favorável, se adaptam melhor ao ambiente onde vivem e têm mais possibilidades de se alimentar e gerar descendentes.

Então, os filhos herdam esses traços favoráveis dos pais e geração após geração a espécie, com uma característica específica, se torna mais populosa.

EVOLUÇÃO

Com o passar dos anos, as mutações naturais que favorecem a sobrevivência vão se acumulando e as espécies vão se adaptando ao ambiente em que vivem, assim como o ambiente vai sofrendo transformações. O que podemos chamar de evolução das espécies.

De acordo com a teoria evolucionista de Darwin, muitos nascem e poucos sobrevivem gerando um equilíbrio “natural”. Desse modo, o tamanho das populações permanece estável.

Atualmente, sabemos que a influência do ser humano no meio ambiente pode afetar este equilíbrio natural.

Como disse anteriormente, a teoria de Darwin serviu de base para novas teorias. Estas mais atuais, são capazes de responder algumas perguntas que Darwin não conseguiu, na época.

Como por exemplo, como surgem as variações e como são transmitidas?

Essa dúvida também já foi tema de questão no Enem, veja abaixo.

É possível dizer que a teoria de Darwin foi “melhorada”, a partir do Neodarwinismo e Teoria Sintética da Evolução.

Apesar de serem diferentes, muitos utilizam Neodarwinismo e Teoria Sintética da Evolução como sinônimos. Então, vale conhecer as duas para não ser pego de surpresa na prova, beleza?!

Lamarck versus Darwin

É importante que você compreenda que tanto para Lamarck quanto para Darwin, o ambiente é comum nas teorias, porém cada um o interpreta de forma diferente.

De acordo com Lamarck o meio determina uma característica. Porém, segundo Darwin, não é o ambiente que induz à mudança ou a espécie que se transforma para tentar se adaptar ao ambiente.

É o ambiente que seleciona os mais aptos a sobreviverem na realidade do ambiente, ou seja, seleciona a característica.

Ainda segundo os estudos de Darwin, existem variações nas espécies.

Vou utilizar o mesmo exemplo da girafa.

De acordo com Darwin, existiam girafas com diferentes tamanhos de pescoços, e a partir de uma modificação ambiental, somente as girafas de pescoço comprido conseguiram se alimentar.

Desse modo, as mais aptas àquela realidade.

Observe no exemplo abaixo uma questão que aborda o que é comum nas teorias.

É importante destacar que, Lamarck e Darwin publicaram seus estudos em diferentes momentos. Ambas são importantes e, apesar de distintas, contribuíram muito para o desenvolvimento das Ciências.

Agora que você relembrou os primeiros estudos sobre Evolução Biológica para o Enem, sugiro que você estude o Neodarwinismo e a Teoria Sintética da Evolução.

Lembre-se que Lamarck e Darwin foram as bases para estas pesquisas mais recentes.

Quer ficar expert em outros temas de Biologia para o Enem? Logo abaixo você tem acesso a um curso de Biologia com os temas relevantes para a prova.

E, se preferir, pode acessar um curso completo para o Enem. Nesse curso você estudará todas as disciplinas que caem no Exame.

Confere aí!

Bons estudos e até breve!

Compartilhar

estude gratuitamente
com a kultivi

CADASTRE-SE